segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Alice Vieira


ALICE VIEIRA
Alice Vieira nasceu a 20 de março de 1943 e vive em Lisboa.  Frequentou o Liceu D. Filipa de Lencastre e licenciou-se em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Dedicou-se desde cedo ao jornalismo, tendo trabalhado nos jornais "Diário de Lisboa" (onde, juntamente com o seu marido, o jornalista e escritor Mário Castrim, dirigiu o suplemento "Juvenil"), "Diário Popular" e "Diário de Notícias" e colaborou durante muitos anos com a revista "Ativa" e o "Jornal de Notícias".
Após o início da relação com Mário Castrim, Alice mudou-se para o "Diário Popular" para evitar conflitos de interesse. Desta relação, tiveram dois filhos: a jornalista e escritora Catarina Fonseca, e André Fonseca, professor universitário.
Atualmente colabora na revista "Audácia", dos Missionários Combonianos e no "Jornal de Mafra" on-line.
Trabalhou em vários programas de televisão para crianças e é considerada uma das mais importantes escritoras portuguesas de literatura infanto-juvenil.
As suas obras foram traduzidas para várias línguas, como o alemão, o búlgaro, o espanhol, o galego, o catalão, o francês, o húngaro, o holandês, o russo, o italiano, o chinês, o servo-croata e o coreano.
A 7 de março foi condecorada Comendadora da Ordem de Mérito.

Filipa Lopes,6ºB
_____________________________________________
Biografia de Alice Vieira

Alice Vieira nasceu em 1943, em Lisboa. É licenciada em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras de Lisboa. Iniciou a sua carreira de jornalista aos 18 anos, no Diário de Lisboa. Trabalhou em vários jornais, entre os quais o Diário de Notícias, a cuja redação pertenceu até 1990, data em que deixou o jornalismo diário, para ficar como free-lancer, sendo durante muitos anos colaboradora do Jornal de Notícias e da revista Ativa.
Escritora portuguesa de livros infantis e juvenis. Neste domínio da literatura, ganhou em 1979 o Prémio do Ano Internacional da Criança, com “Rosa, Minha Irmã Rosa”. Tem publicado regularmente obras em volume - entre elas,” Chocolate à Chuva” (1982) e “Graças e Desgraças da Corte de El-Rei Tadinho” (1984) , sendo paralelamente redatora do Diário de Notícias e responsável editorial por literatura para a infância e juventude.
Atualmente colabora na revista Audácia, dos Missionários Combonianos e no "Jornal de Mafra" on-line.
Trabalhou em vários programas de televisão para crianças e é considerada uma das mais importantes escritoras portuguesas de literatura infanto-juvenil.
As suas obras foram traduzidas para várias línguas, como o alemão, o búlgaro, o castelhano, o galego, o catalão, o francês, o húngaro, o holandês, o russo, o italiano, o chinês, o servo-croata, o coreano.
Gabriel 6ºA
--------------------------------------------------------------
Alice Vieira
Escritora portuguesa de livros infantis e juvenis, nascida em 1943. Em 1958 iniciou a sua colaboração no suplemento juvenil do Diário de Lisboa e a partir de 1969 dedicou-se ao jornalismo profissional. Desde 1979 tem vindo a publicar regularmente livros, tendo, atualmente, editados na caminho, cerca de três dezenas de títulos.
Recebeu em 1979, o Prémio de Literatura Infantil Ano Internacional da Criança com “Rosa, Minha Irmã Rosa” e, em 1983 com “Este Rei que Eu Escolhi”, o prémio Calouste Gulbenkian de Literatura Infantil e, em 1994, o Grande Prémio Gulbenkian, pelo conjunto da sua obra.
Alice Vieira é hoje uma das mais importantes escritoras portuguesas para jovens, tendo ganho grande projeção nacional e internacional. Várias das suas obras foram editadas no estrangeiro.
                                        Inês Silva, 6ª B        
---------------------------------------------------------------------------------
       Alice Vieira é uma escritora e  jornalista profissional portuguesa
      Nome completoAlice de Jesus Vieira Vassalo Pereira da Fonseca
       Nascimento20 de março de 1943 (idade 75 anos), Lisboa
      Género literárioRomance, conto
      FilhosCatarina Fonseca, André Fonseca
      ÁlbunsA Voz Dos Poetas
      Escritora portuguesa de livros infantis e juvenis. Neste domínio da literatura, ganhou em 1979 o Prémio do Ano Internacional da Criança, com Rosa, Minha Irmã Rosa. Tem publicado regularmente obras em volumes - entre elas, Chocolate à Chuva  (1982) e Graças e Desgraças da da Corte de El-Rei Tadinho (1984), sendo paralelamente redatora do Diário de Notícias e responsável editorial por literatura para a infância e juventude.
João Freitas,6ºB
---------------------------------------------------------------------------------------
Alice Vieira

O seu nome completo é Alice De Jesus Vieira Vassalo da Fonseca, nasceu no dia 20 de março de 1943, em Lisboa, onde sempre viveu. Na infância, dos 4 aos 14 anos, passou os verões nas Termas de Caldelas. Frequentou o Liceu D. Filipa de Lencastre e licenciou-se em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Dedicou-se desde cedo ao jornalismo, tendo trabalhado nos jornais “Diário de Lisboa” (onde, juntamente com o seu marido, o jornalista e escritor Mário Castrim, dirigiu o suplemento "Juvenil"), “Diário Popular“ e “Diário de Noticias” e colaborou durante muitos anos com a revista "Ativa" e o "Jornal de Noticias".
Após o início da relação com Mário Castrim, Alice mudou-se para o "Diário Popular" para evitar conflitos de interesse. Desta relação, que durou até à morte de Castrim em 2002, tiveram dois filhos: a jornalista e escritora Catarina Fonseca, e André Fonseca, professor universitário.
Atualmente colabora na revista "Audácia", dos Missionários Colombianos e no "Jornal de Mafra" on-line.
Também trabalhou em vários programas de televisão para crianças e recebeu vários prémios de literatura infantil.
 Em 1982 escreveu a obra “Chocolate à chuva” que eu ainda estou a ler e, para já, está a ser muito interessante.
Alice Vieira e uma escritora muito boa e expressiva, pois escreve com clareza e precisão.


 Isabel Afonso, 6ºB
----------------------------------------------------------------------------------
https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/d/d2/Alice_Vieira.jpg/200px-Alice_Vieira.jpgALICE VIEIRA
Nasceu no ano de 1943 e vive em Lisboa .
Dedicou-se desde cedo ao jornalismo, tendo trabalhado nos jornais "Diário de Lisboa" (onde, juntamente com o seu marido, o jornalista e escritor Mário Castrim, dirigiu o suplemento "Juvenil"), "Diário Popular" e "Diário de Notícias" e colaborou durante muitos anos com a revista "Activa" e o "Jornal de Notícias".
Após o início da relação com Mário Castrim, Alice mudou-se para o "Diário Popular" para evitar conflitos de interesse. Desta relação, que durou até à morte de Castrim em 2002, tiveram dois filhos: a jornalista e escritora Catarina Fonseca, e André Fonseca, professor universitário. Atualmente colabora na revista "Audácia", dos Missionários Combonianos e no "Jornal de Mafra" on-line.
Trabalhou em vários programas de televisão para crianças e é considerada uma das mais importantes escritoras portuguesas de literatura infanto-juvenil.
As suas obras foram traduzidas para várias línguas, como o alemão, o búlgaro, o espanhol, o galego, o catalão, o francês, o húngaro, o holandês, o russo, o italiano, o chinês, o servo-croata e o coreano.
A 7 de Março de 1997 foi feita Comendadora da Ordem do Mérito
“Um estranho barulho de asas”, “Corre, corre cabacinha”,  “Chocolate à chuva” são algumas das suas obras.


Gonçalo Dinis 6ºA
---------------------------------------------------------------
Alice Vieira
  

Alice de Jesus Vieira Vassalo Pereira da Fonseca, mais conhecida como Alice Vieira, nasceu numa rua de Lisboa chamada Almirante Reis a 20 de março de 1943.
Escritora e jornalista portuguesa, licenciou-se em Germânicas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Casou com o jornalista e escritor Mário Castrim (falecido em 2002), com quem teve dois filhos, Catarina, também jornalista e escritora e André, professor universitário.
Em 1958, encetou a sua colaboração no Suplemento Juvenil do Diário de Lisboa, juntamente com Mário Castrim e a partir de 1969 dedicou-se ao jornalismo, tendo sido também colaboradora na revista Ativa e no Jornal de Notícias.
Alice está sempre a escrever sobre a vida dela, tendo abandonado o jornalismo ativo em 1991, para se dedicar a tempo inteiro à escrita literária. Escreve essencialmente para um público juvenil, tendo publicado desde 1979, em trinta e sete anos de atividade, mais de cinco dezenas de livros para crianças e jovens, assim como vários livros de poesia, crónicas e livros em co-autoria com outros escritores, contando presentemente com mais de 80 livros publicados e de 2 milhões vendidos.
No entanto, Alice Vieira mantém ainda colaboração regular em diversos periódicos e revistas femininas, sendo presença assídua em palestras e encontros com os seus jovens leitores, em escolas e bibliotecas.
Alice Vieira é hoje uma das mais importantes escritoras portuguesas para jovens, de grande projeção nacional e internacional, com várias das suas obras traduzidas para várias línguas, como o alemão, o búlgaro, o espanhol, o galego, o catalão, o francês, o húngaro, o holandês, o russo, o italiano, o chinês, o servo-croata e o coreano.

Obras:A minha irma Ros; Chocolate a chuva; O rei que eu escolhi; A espada do rei Afonso; Águas de verão; Flor de mel; Um estranho barulho de asas (...).

     Glória Henrique,6ºA
---------------------------------------------------------------
Biografia de Alice Vieira
 Alice de Jesus Vieira Vassalo Pereira da Fonseca, mais conhecida por Alice Vieira, nasceu em Lisboa, a 20 de março de 1943 e é uma escritora e jornalista profissional.
 Os pais eram originários de uma aldeia de Lapas em Torres Novas, por isso, nasceu e viveu lá. Na infância, dos 4 aos 14 anos, passou os verões nas Termas de Caldelas. Frequentou o Liceu D. Filipa de Lencastre e licenciou-se em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Dedicou-se desde cedo ao jornalismo, tendo trabalhado nos jornais “Diário de Lisboa”, “Diário Popular” e “ Diário de Notícias” e colaborou durante muitos anos com a revista “Ativa” e o “Jornal de Notícias”.
Após o início da relação com Mário Castrim, Alice mudou-se para o “Diário Popular” para evitar conflitos de interesse. Desta relação, que durou até à morte de Castrim em 2002, tiveram dois filhos: a jornalista e escritora Catarina Fonseca, e André Fonseca, professor universitário. Atualmente colabora na revista “Audácia”, dos Missionários Combonianos e no “Jornal de Mafra” on-line. Trabalhou em vários programas de televisão para crianças e é considerada uma das mais importantes escritoras portuguesas de literatura infanto-juvenil.
Algumas das suas obras, todas traduzidas para várias línguas são:
ü Rosa, Minha Irmã Rosa
ü Paulina ao Piano
ü Lote 12, 2º Frente
ü A Espada do Rei Afonso
ü Chocolate à Chuva
ü Este Rei que eu Escolhi
ü Graças e Desgraças na Corte de El Rei Tadinho
ü Águas de Verão
ü Flor de Mel
ü Viagem à Roda do meu nome
(…)
Eduardo Martins, 6ºB
--------------------------------------------------------
Alice Vieira

    A escritora Alice de Jesus Vieira Vassalo Pereira da Fonseca, mais conhecida por Alice Vieira, nasceu a 20 de Março de 1943 (idade 75 anos). Com os pais originários de uma aldeia de Lapas em Torres Novas, Alice Vieira nasceu e viveu em Lisboa . Na infância, dos 4 aos 14 anos, passou os verões nas Termas de Caldelas.  Frequentou o Liceu D. Filipa de Lencastre.  A escritora/jornalista escreveu várias obras: “Chocolate á chuva”, ” Rosa, Minha Irmã Rosa”, “A Espada do Rei Afonso”, “Livro com Cheiro a Banana” (…),  não escreve só contos para crianças, mas também para adultos.
                                            Diana 6ºA
-----------------------------------
Biografia de Alice Vieira
Com os pais originários de uma aldeia de Lapas em Torres Novas, Alice Vieira nasceu e viveu em Lisboa. Na infância, dos 4 aos 14 anos, passou os verões nas Termas de Caldelas. Frequentou o Liceu D. Filipa de Lencastre e licenciou-se em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Dedicou-se desde cedo ao jornalismo, tendo trabalhado nos jornais "Diário de Lisboa" (onde, juntamente com o seu marido, o jornalista e escritor Mário Castrim, dirigiu o suplemento "Juvenil"), "Diário Popular" e "Diário de Notícias" e colaborou durante muitos anos com a revista "Activa" e o "Jornal de Notícias".
Após o início da relação com Mário Castrim, Alice mudou-se para o "Diário Popular" para evitar conflitos de interesse. Desta relação, que durou até à morte de Castrim em 2002, tiveram dois filhos: a jornalista e escritora Catarina Fonseca, e André Fonseca, professor universitário.
Atualmente colabora na revista "Audácia", dos Missionários Combonianos e no "Jornal de Mafra" online.
Trabalhou em vários programas de televisão para crianças e é considerada uma das mais importantes escritoras portuguesas de literatura infanto-juvenil.
As suas obras foram traduzidas para várias línguas, como o alemão, o búlgaro, o espanhol, o galego, o catalão, o francês, o húngaro, o holandês, o russo, o italiano, o chinês, o servo-croata e o coreano.
A 7 de Março de 1997 foi feita Comendadora da Ordem do Mérito.

Filipe Wang 6ºA

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Mensagens de Natal

As turmas de Inglês dos 8º A, B e C em articulação com Educação Visual expuseram na BECRE cartazes com mensagens de Natal. Simples e ternurentas. A visitar e ler, em inglês, claro.