sexta-feira, 16 de novembro de 2018

ENTREVISTA A UM BOMBEIRO SUB-CHEFE


INTRODUÇÃO:
NESTA PEQUENA ENTREVISTA VOU DAR A CONHECER MAIS SOBRE UM BOMBEIRO E TUDO O QUE RELACIONA EM TORNO DESTA QUE PODE SER UMA PROFISSÃO, OU SIMLESMENTE UM TRABALHO DE VOLUNTARIADO.
      Qual o seu nome?
-José Mário Vilela Cardoso
        Qual a sua idade ?
-Tenho 55 anos.
       Qual o seu estatuto ou cargo nesta profissão?
      -Na carreira de bombeiro, sou subchefe comandante de companhia de (TAS) tripulante ambulante de socorro . E  sou também responsável pela célula de saúde.
Sempre quis ser bombeiro ?
-Não! Mas desde que quis fazer parte dos bombeiros, nunca mais quis largar. É como um vicio!
O que é ser bombeiro ?
-O ser bombeiro é ; proteger , socorrer bens e pessoas .
Como ganhou gosto por essa profissão ?
-O ser bombeiro é um “bichinho” que quando entra no sangue nunca mais sai , ao ponto da família ficar para traz , ao pequeno toque da sirene. Deixamos tudo para socorrer quem precisa e pede ajuda .
Tem mais alguma actividade profissional extra a esta de ser bombeiro ?
-Há colegas meus que têm, e alguns são bombeiros voluntários, mas eu não!
 Sou só bombeiro de profissão .
Qual a sua missão para com a população enquanto bombeiro ?
-Dentro da saúde; é socorrer todas as pessoas que precisem de mim , na parte de fogos é proteger as florestas e seus bens .
Qual a sua reacção quando sente que uma operação foi bem sucedida?
-Fico muito contente e orgulhoso .
 Obrigada pela sua disponibilidade e colaboração.
-De nada, sempre disponível!..
                                                                                                                      Ass. Luisa 5ºB

Entrevistas 5º A


A infância HÁ alguns anos
O repórter Afonso Costa, 10 anos, decidiu entrevistar o seu avô para saber um pouco mais sobre a infância dele.
Como eram as escolas?
Era uma casa onde nos juntáva-mos todos com uma professora que nos ensinava a ler e a escrever.
Gostavas de andar na escola?
Gostava mas o meu pai tinha muito trabalho para fazer e dizia-me para voltar para casa o mais rápido possível e muitas vezes tive que ir para casa ao intervalo para ir trabalhar para o campo.
Qual é a tua escolaridade?
Fiz o exame da 4ª classe. Naquele tempo era razoável ter a 4ª classe.Havia muita gente que não sabia ler nem escrever o que era muito triste.
Os livros no teu tempo eram como os de agora?
Não tinham nada a ver, no meu tempo escrevía-mos numa lousacom um ponteiro, não tinhamos livros nem cadernos.
A infância antigamente era muito diferente. Antes não existiam livros nam cadernos, trabalhava-se muito mais e etc...Que sorte que nós temos!

Afonso Costa, nº1, 5ºa
______________________________________________________

Entrevista à minha mãe

Hoje estamos aqui para conhecer um pouco mais a minha mãe, que é professora de Matemática desde 1998.
¾   Quando decidiu ser professora?
Quando andava na Escola Primária gostava muito da minha professora. Como adorava a maneira como ensinava e as brincadeiras que fazia, comecei a me imaginar sendo professora.
¾   Como é que surgiu o gosto pela Matemática?
Quando passei para a Escola Preparatória, aquela onde tu hoje andas, tinha diferentes disciplinas, diferentes professores e comecei a gostar cada vez mais de Matemática. Para mim, era a disciplina mais fácil e divertida para estudar.
¾   Foi por isso que decidiu ser professora de Matemática?
Não foi só por isso, mas também ajudou na minha decisão! Enquanto estudante sempre ajudei os meus colegas na disciplina de Matemática e como já tinha o gosto do ensino decidi, estava eu no 10º ano, que um dia seria professora de Matemática. E, aqui estou eu!
Esta entrevista foi muito importante para mim porque, fiquei a saber um pouco mais sobre a minha mãe. Além disso, percebi que as decisões são tomadas desde cedo!

João Miguel Cunha Alegre Conceição nº 10 , 5º A
_______________________________________________


                         Emigrantes regressam a casa
 A repórter Maria João entrevistou um casal              emigrante para saber mais sobre as suas vidas.
 -Porque é que emigrou ?
-Porque fui á procura de uma vida melhor.
-Que idade tinha quando imigrou ?
-Tinha 17 anos.
-Para que pais imigrou ?
-Para a França.
-Adaptou-se bem á vida francesa ?
-Sim. Porque não é muito diferente da vida portuguesa.
-Pode-nos contar um pouco do seu dia-a-dia na França ?
-A minha vida na França, não era muito diferente da minha vida em Portugal :  levantava-me cedo e ia trabalhar , á noite chegava a casa e tratava dos meus filhos e ia dormir sempre assim sucessivamente . Uma das únicas diferenças de Portugal para França era que ao fim do mês ganhava mais dinheiro.
Como a sua esposa é francesa foi difícil convence-la a vir para Portugal ?
-Não porque já a 40 anos que vem a Portugal de férias. 
-Porque decidiram vir para Portugal ?
-Pelo clima, a simplicidade das pessoas e para aproveitar a reforma de uma forma mais sossegada.
 -Tem saudades de França ?
-Não. Porque volta e meia vou lá com a minha mulher porque temos lá filhos e netos.

CONCLUSÃO :
-Este é um casal que emigrou e agora na reforma regressou a Portugal. E preferem Portugal a França.
Obrigado por me ajudarem a desenvolver este projeto.
Entrevistadora : Maria João 5ºA
________________________________________


A Maria Miguel, a campeã
         A tenista Maria Miguel tricampeã de ténis em Mondim de Basto, também conhecida pelo seu bom desempenho escolar, ficou mais uma vez em 1º lugar no torneio de ténis.
Como surgiu a ideia de praticar ténis?
         Quando era mais nova, a minha pediatra disse que eu tinha que praticar alguma atividade, e por isso escolhi o ténis?
E porquê o ténis e não outra atividade?
         Porque as opções aqui em Mondim eram dança e futebol. Não gosto de dançar e futebol era demasiado masculino.
Gosta que assistam os seus jogos?
         Peço sempre que não me vejam a jogar porque me desconcentro.
Como consegue ser boa na escola e também no ténis?
         Porque sou uma rapariga organizada e quando queremos conseguimos chegar a tudo.
Quais são as suas disciplinas favoritas?
         Matemática, Ciências e Educação Física.

Assim consegui conhecer mais sobre a minha irmã e a vida dela. Realmente se quisermos, conseguimos tudo porque nada é mais forte que a vontade de querer…
_______________________________________
Quem é a minha mãe
A minha mãe chama-se Sónia Cunha nasceu em Mondim, e hoje vamos passar a conhecê-la melhor.

Agora qual é a sua profissão?
Eu sou consultora e tenho uma empresa de consultoria empresarial e o que eu faço na prática é ajudar as empresas a ganhar dinheiro através de métodos e ferramentas que organizam toda a empresa, desde o departamento financeiro ao aumento das vendas.

Já teve alguma profissão sem ser essa?
Sim,já fui promotora da financeira do El corte Inglês e já fui também diretora regional da Decisões e Soluções.

Como foi a sua infância?
Foi muito feliz, até aos 6 anos eu vivi em Sintra, e depois vim para Mondim onde podíamos brincar na rua.

Na infância praticava desporto?
Sim. Primeiro pratiquei natação e depois ténis.

E hoje em dia ainda pratica?
De vez em quando pratica ténis.

Já viajou para algum lugar no mundo?
Já, eu já viajei para Marrocos,Espanha,França e Ceuta.

Obrigado por ter este tempo e gostei muito de podermos a conhecer melhor.
E assim concluímos que já sabemos como é a vida de uma mãe espetacular.
Sara  Lúcio, nº18, 5ºA
_____________________________________


 Ser Mãe

Carla Alegre tem 45 anos, tem 2 filhos, vive em Mondim de Basto e vai falar-nos sobre o que é ser mãe.
Como é ser mãe?
Ser mãe traz grandes responsabilidades mas também é muito recompensador. Acompanhar o crescimento dos filhos, educa-los e ama-los é o momento mais especial de uma mulher.
Tem 2 filhos, gostava de ter uma filha?
Quando fiquei grávida pela primeira vez gostava que fosse uma menina. Quando nasceu o primeiro filho foi muito bom cuidar de um menino. Então, comecei a pensar que gostaria de ter outro rapaz.
Porquê?
Porque tinha pensado em ter dois meninos pois assim, os dois rapazes poderiam ter as mesmas brincadeiras, como: Jogar futebol.

Ser mãe é ser capaz de amar muito e acima de todas as coisas.
Nome: Diogo Alegre
Turma: 5º A
Número: 7
__________________________________________________

Entrevista ao Presidente da Câmara Municipal


Entrevista ao presidente de Mondim de Basto
  
A aluna do 5º ano, Leonor Silva Miguel, número  11,entrevista o presidente da câmara de Mondim de Basto, Humberto Cerqueira.
  O que é que o levou a candidatar-se a presidente de Mondim de Basto?
   Surgiu de uma vontade própria de quere ocupar um lugar, um cargo para puder fazer aquilo que considero importante para a terra de Mondim de Basto e também é uma oportunidade pela confiança que os eleitores nos deram, a mim e ás pessoas que me acompanharam, puder exercer esse cargo que eu exerço com muita honra e com, espero, dignidade e muito prazer.
  Que obras fez enquanto presidente?
   Nós tivemos anos muito difícil, uma situação económica muito difícil, mas fizemos várias obras pelas diferentes freguesias, fizemos por exemplo a regeneração urbana da vila a recuperação da habitação social dos bombeiros, estamos a contribuir para a ligação de Mondim com Celorico, ou seja, um conjunto de obras que irão marca definitivamente Mondim de Basto.
   Como se sentiu ao saber que tinha ganho as eleições?
  Há, senti-me bem, é sempre bom ganhar quando se entra numa disputa, numas eleições naturalmente fazemo-lo com o objetivo de ganhar, estamos convencidos que dessa forma podemos executar o nosso programa político, por tanto senti-me muito honrado e com dignificado com esse voto de confiança.
   O que é que tem projetado para o futuro de Mondim?
 Faltam-me apenas três anos para completar o meu último mandato, mas temos algumas obras ligadas ao turismo que gostaríamos de executar, algumas não vou conseguir executar, mas vou deixar as bases e os projetos para que essas obras possam ser feitas.
   Gosta de ser presidente?
  Gosto senão não me teria candidatado, mas gosto sobretudo pela possibilidade e oportunidade de puder fazer coisas bem-feitas, coisas boas, projetos que melhoram a qualidade de vida das pessoas e o seu bem-estar, não estamos a falar de obras como a feira de ano um conjunto de iniciativas que a câmara promove e que me dão um prazer muito gratificante de puder fazer essas iniciativas para o bem-estar das pessoas.
   Porque é que é importante promover feiras, debates, exposições e concertos em Mondim?
  Porque a cultura e o bem-estar das pessoas é um aspeto muito importante na vida em comunidade. As pessoas gostam de contactar, gostam de se encontrar, gostam de conviver e isso também fortalece essa união entre as pessoas e as suas raízes, a sua cultura popular, folclórica a etnografia e isso faz parte também da própria vida da comunidade.
   O que é que nós crianças e jovens podemos esperar no futuro de Mondim?
  Podem esperar sempre um concelho melhor do que aquilo que é hoje, um mundo anda sempre para a frente, as coisas melhoram e se nós conseguirmos ter a capacidade de poder construir um futuro melhoras crianças de hoje que serão jovens amanha e os jovens de hoje que daqui a algum tempo serão adultos, podem esperar de Mondim um concelho ambientalmente mais amigo dos cidadãos, um concelho puro com mais desporto com mais cultura com melhores acessibilidades, uma terra onde se dê prazer de viver.
  Se pudesse escolher sair agora do cargo de presidente saía ou ficava?
  Se tivesse de escolher ficava, naturalmente.
   Porquê?
  Porque gosto de ser presidente da camara e tenho projetos em execução que gostava de ficar mais algum tempo para executar esses projetos.  
     
  
  
 

Arautos bilhoenses



segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Dia do Armistício


O Dia do Armistício é uma comemoração do fim simbólico da Primeira Guerra Mundial em 11 de novembro de 1918. A data comemora o Armistício de Compiègne, assinado entre os Aliados e o Império Alemão em Compiègne, na França, pelo fim das hostilidades na Frente Ocidental, o qual teve efeito às 11 horas da manhã — a "undécima hora do undécimo dia do undécimo mês". Apesar de esta data oficial ter marcado o fim da guerra, refletindo no cessar-fogo na Frente Ocidental, as hostilidades continuaram em outras regiões, especialmente por entre o Império Russo e partes do antigo Império Otomano.
Os alunos de História não podiam ficar indiferentes a esta data e elaboraram um cartaz alusivo que está exposto no átrio da escola para ser visto por todos e, claro, obrigar a refletir...




A Primeira Guerra Mundial foi uma guerra  global centrada na Europa, que começou em 28 de julho de 1914 e durou até 11 de novembro de 1918. O conflito envolveu as grandes potências de todo o mundo, que se organizaram em duas alianças opostas: os aliados (com base na Tríplice Entente entre Reino Unido, França e Império Russo) e os Impérios Centrais, o Império Alemão e a Áustria-Hungria. Originalmente a Tríplice Aliança era formada pelo Império Alemão, pela Áustria-Hungria e o Reino da Itália; mas como a Áustria-Hungria tinha tomado a ofensiva, violando o acordo, a Itália não entrou na guerra pela Tríplice Aliança. Estas alianças reorganizaram-se (a Itália lutou pelos Aliados) e expandiram-se com mais nações que entraram na guerra. Nesta guerra , foram mobilizados mais de setenta milhões de militares, incluindo sessenta milhões de europeus. Mais de nove milhões de combatentes foram mortos, em grande parte por causa de avanços tecnológicos que determinaram um crescimento enorme na letalidade de armas. Foi o sexto conflito mais mortal da história da Humanidade e que posteriormente abriu caminho para várias mudanças. 



"A liberdade, sim, a liberdade!
A verdadeira liberdade!
Pensar sem desejos nem
convicções.
Ser dono de si mesmo sem influência
de romances!
Existir sem Freud nem aeroplanos,
Sem cabarets, nem na alma, sem
velocidades, nem no cansaço!
                           Álvaro Campos




quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Irmãos Grimm


Biografia dos Irmãos Grimm
____________________________________________________
Irmãos Grimm são dois irmãos alemães que entraram para a história como folcloristas e também por suas coletâneas de contos infantis. Jacob Ludwing Carl Grimm nasceu em Hanau, no Grão-ducado de Hesse, na Alemanha, no dia 14 de janeiro de 1785. Wilhelm Carl Grimm também nasceu em Hanau, no dia 24 de fevereiro de 1786. Filhos do jurista Philipp Wilhelm Grimm e Dorothea Grimm receberam formação religiosa na Igreja Calvinista Reformada. Das nove crianças da família só seis chegaram à idade adulta.
Os Irmãos Grimm passaram a infância na aldeia de Steinau, onde o pai era funcionário de justiça e administração do conde de Hessen. Em 1796, com a morte repentina do pai, a família passou por dificuldades financeiras. Em 1798 Jacob e Wilhelm, os filhos mais velhos, foram levados para a casa de uma tia materna na cidade de Hassel, quando foram matriculados no Friedrichs Gymnasium.
Depois de concluído o ensino médio, os irmãos ingressaram na Universidade de Marburg. Estudiosos e interessados nas pesquisas de manuscritos e documentos históricos receberam o apoio do professor Friedrich Carlvon Savigny, que colocou sua biblioteca particular à disposição dos irmãos, onde tiveram acesso às obras do Romantismo e às cantigas de amor medievais. Depois de formados, os Irmãos Grimm  fixaram-se em Kassel e ambos ocuparam o cargo de bibliotecário.
Em 1807, com o avanço do exército francês pelos territórios alemães, a cidade de Kassel passou a ser governada por Jérome Bonaparte, irmão mais novo de Napoleão, que a tornou capital do reino recém-instalado “Reino da Vestfália”. Essa situação despertou o espírito nacionalista do romantismo alemão. A busca das raízes populares da germanidade estava em voga.
Quando os irmãos Grimm deram início às suas pesquisas, os poetas Achim Von Arnim e Clemens Brentano já haviam publicado uma coletânea de versos de exaltação popular, "A Trompa Mágica do Menino", o que despertou ainda mais a curiosidade dos irmãos às narrativas populares, registradas nos livros antigos, e a busca de suas raízes culturais.
Os irmãos reivindicaram a origem alemã para histórias conhecidas também em outros países europeus – como Chapeuzinho Vermelho, registrada pelo francês Charles Perrault, bem antes do século XVII. No final de 1812, os irmãos apresentaram 86 contos, coletados da tradição oral da região alemã do Hesse, em um volume intitulado “Kinder-und Hausmärchen” (Contos de Fadas para o Lar e as Crianças). Em 1815, lançaram o segundo volume com mais setenta contos.
Com o resultado das pesquisas, os Irmãos Grimm criaram um dicionário filológico da língua alemã. Sob o cuidado exclusivo de Wilhelm, as edições seguintes somaram mais de 200 contos. As histórias, revistas e acrescidas, ganharam versões menos impróprias para crianças, tornando-se típicos contos de fadas. Entre esses contos estão: “Chapeuzinho Vermelho”, “A Bela Adormecida”, “A Gata Borralheira”, “Branca de Neve”, “Rapunzel”, “A Pastora de Gansos”, “João e Maria”, “A Mão Com a Faca” e “A Chave Dourada”.
Os Irmãos Grimm faleceram em Berlim, Alemanha, Wilhelm no dia 16 de dezembro de 1859 e Jacob no dia 20 de setembro de 1863.
Bruno Veloso nº5 6ºA

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Irmãos Grimm

Nascidos em Hanau, Jacob Grimm em 1785 e Wilhelm Grimm em 1786, os irmãos Grimm estudaram Direito, mas começaram a dedicar-se integralmente à literatura e acabaram por deixar a advocacia de lado. No ano de 1830, ambos ingressam numa universidade alemã como professores. Estudiosos incessantes do idioma alemão, atuaram em campos como História e Filologia. Porém, a grande marca dos Grimm era sua excelência narrativa.
Um ano marcante para os irmãos Grimm foi 1837, quando demonstraram ideias contestadoras em relação ao rei da Alemanha e foram expulsos da Universidade de Göttingen com mais cinco professores. Quatro anos mais tarde, a Universidade de Berlim convida-os para assumirem cargos de professores novamente. Os dois viveram nesta cidade até seus últimos dias, sendo que Wilhelm veio a falecer em 1859 e Jacob em 1863.
Reconhecidos no mundo inteiro pela qualidade dos contos que produziram desde o começo do século XIX, os irmãos Grimm afirmavam que estavam apenas a escrever, durante a noite, as histórias que escutavam de camponeses, amigos e parentes durante o dia. Uma das primeiras perguntas feitas quando se estuda o trabalho dos Grimm é a seguinte: por que motivo eles compilavam tantos contos?
Apenas Dortchen Wild, que era a mulher de Wilhelm, contribuiu com 12 histórias, das quais pode ser citada Rumpelstiltskin, que tem como principal personagem um anão que faz a palha transformar-se em ouro. Uma das histórias mais famosas da humanidade, Branca de Neve, imortalizada pelo desenho criado nos estúdios Disney, foi passada para os irmãos Grimm por 2 amigas de sua família. A maior parte dos contos, aproximadamente 200, foram ditados por uma camponesa idosa chamada Dorotea Viehmman.
Porém, a maior importância dos irmãos Grimm para a literatura foi a coleta dos contos, que acabou por impulsionar outros estudiosos a realizarem o mesmo processo nos seus países. Na maioria dos textos dos irmãos, são sempre encontrados personagens como dragões, lobos, monstros, bruxas, entre outras criações folclóricas da população. Provavelmente, histórias trágicas que foram passadas pelo povo aos Grimm, acabaram sendo alteradas para ganharem finais felizes e se tornarem mais leves para a leitura de crianças e adolescentes. Outro aspeto encontrado em várias histórias é a presença das mulheres como agentes que modificam o enredo para o bem ou para o mal.
Os contos dos irmãos Grimm são enquadrados no gênero fantástico por apresentarem personagens e cenários imaginários. Um bom exemplo é o conto da Gata Borralheira, no qual elementos sobrenaturais e mágicos aparecem em integração com a realidade. Este conto apresenta mais de 300 interpretações no mundo todo.

Carolina  Martins, 6º B.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 IRMÃOS GRIMM

Os irmãos Grimm (em alemão Bruner Grimm ), Jacob (Hanau, 4 de Janeiro de 1785 – Berlim, 20 de setembro de 1863) e Wilhelm (Hanau, 24 de Fevereiro de 1786 – Berlim, 16 de Dezembro de 1859), foram dois irmãos, ambos académicos, linguistas, poetas e escritores que nasceram no então Condado de Hesse-Darmstadt, atual  Alemanha. Os dois dedicaram-se ao registro de várias fábulas infantis, ganhando assim grande notoriedade, notoriedade essa que, gradativamente, tomou proporções globais. Também deram grandes contribuições à língua alemã, tendo os dois trabalhado na criação e divulgação, a partir de 1838, do Dicionário Definitivo da Língua Alemã (o "Estuches Wörterbuch"), que não chegaram a completar, devido à morte de ambos entre as décadas de 1850 e 1860.
Os Irmãos Grimm passaram a infância na aldeia de Setina, onde o pai era funcionário de justiça e administração do conde de Hessen. Em 1796, com a morte repentina do pai, a família passou por dificuldades financeiras. Em 1798 Jacob e Wilhelm, os filhos mais velhos, foram levados para a casa de uma tia materna na cidade de Hassel, onde foram matriculados no Friedr ichsgym nasium. Hasse
Depois de concluído o ensino médio, os irmãos ingressaram na Universidade de Marburg. Estudiosos e interessados nas pesquisas de manuscritos e documentos históricos receberam o apoio do professor Friedrich Carlvon Savigny, que colocou a sua biblioteca particular à disposição dos irmãos, onde tiveram acesso às obras do Romantismo e às cantigas de amor medievais. Depois de formados, os Irmãos Grimm  fixaram-se  em Kassel e ambos ocuparam o cargo de bibliotecário.


  



Eduarda Magalhães, 6ºB
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Irmãos Grimm
           
Irmãos Grimm são dois irmãos alemães que entraram para a história como folcloristas e também por suas coletâneas de contos infantis. Jacob Ludwing Carl Grimm (1785-1863) nasceu em Hanau, no Grão-ducado de Hesse, na Alemanha, no dia 14 de janeiro de 1785. Wilhelm Carl Grimm (1786-1859) também nasceu em Hanau, no dia 24 de fevereiro de 1786. Filhos do jurista Philipp Wilhelm Grimm e Dorothea Grimm receberam formação religiosa na Igreja Calvinista Reformada. Das nove crianças da família só seis chegaram à idade adulta.
Os Irmãos Grimm passaram a infância na aldeia de Steinau, onde o pai era funcionário de justiça e administração do conde de Hessen. Em 1796, com a morte repentina do pai, a família passou por dificuldades financeiras. Em 1798 Jacob e Wilhelm, os filhos mais velhos, foram levados para a casa de uma tia materna na cidade de Hassel, quando foram matriculados no Friedrichs gymnasium.
Depois de concluído o ensino médio, os irmãos ingressaram na Universidade de Marburg. Estudiosos e interessados nas pesquisas de manuscritos e documentos históricos receberam o apoio do professor Friedrich Carlvon Savigny, que colocou a sua biblioteca particular à disposição dos irmãos, onde tiveram acesso às obras do Romantismo e às cantigas de amor medievais. Depois de formados, os Irmãos Grimm fixaram-se em Kassel e ambos ocuparam o cargo de bibliotecário.
Em 1807, com o avanço do exército francês pelos territórios alemães, a cidade de Kassel passou a ser governada por Jérome Bonaparte, irmão mais novo de Napoleão, que a tornou capital do reino recém-instalado Reino da Vestfália. Essa situação despertou o espírito nacionalista do romantismo alemão. A busca das raízes populares da germanidade estava em voga.
Quando os irmãos Grimm deram início às suas pesquisas, os poetas Achim Von Arnim e Clemens Brentano já haviam publicado uma coletânea de versos de exaltação popular, Des Knaben Wunderhorn (A Trompa Mágica do Menino), o que despertou ainda mais a curiosidade dos irmãos às narrativas populares, registradas nos livros antigos, e a busca de suas raízes culturais.
Os irmãos reivindicaram a origem alemã para histórias conhecidas também em outros países europeus – como Chapeuzinho Vermelho, registrada pelo francês Charles Perrault, bem antes do século XVII. No final de 1812, os irmãos apresentaram 86 contos, coletados da tradição oral da região alemã do Hesse, num volume intitulado “Kinder-und Hausmärchen” (Contos de Fadas para o Lar e as Crianças). Em 1815, lançaram o segundo volume com mais setenta contos.
Como resultado das pesquisas, os Irmãos Grimm criaram um dicionário filológico da língua alemã.
Ana Carolina Pinto, 6ºA
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

                Biografia Dos Irmãos Grimm
Em 1785 e 1786, na Alemanha, em Hanau, nasceram os irmãos Jacob Grimm e Wilhelm Grimm. Estudaram Direito, mas abandonaram a advocacia para se dedicarem à literatura. Os irmãos Grimm são conhecidos em todo o Mundo pela grande quantidade de contos populares que recolheram na Alemanha, desde o início do Século XIX. Escreviam à noite as histórias que ouviam durante o dia, dos parentes, dos amigos e dos camponeses. Durante séculos, as histórias conhecidas por diferentes povos eram transmitidas apenas oralmente. Eram contadas pelos mais velhos aos mais novos, e assim, passavam de geração em geração. Os irmãos Grimm pesquisaram relatos em documentos antigos e recolheram contos entre a população da Alemanha para preservar as histórias tradicionais do seu país. Quem contou mais de metade dos contos que recolheram, cerca de 200 contos de fadas, foi Dorotea Viehmman. Os primeiros contos recolhidos pelos irmãos Grimm foram publicados em 1812. A obra chamava-se “Histórias das Crianças e do Lar” e tinha 51 contos. Os textos por eles publicados espalharam-se  logo pelo Mundo, tiveram outras versões e fascinaram pessoas de diferentes línguas e culturas. Nos contos escritos pelos irmãos Grimm há sempre uma mensagem (moral) que se pode retirar e a história tem sempre um final feliz. Os contos mais famosos escritos por eles foram:
·        Hansel e Gretel
• Branca de Neve;
• Cinderela;
 • João e Maria;
       • Rapunzel;
       • A Protegida Maria;
       • O Alfaiate Valente;
       • O Lobo e as Sete Cabras;
Beatriz  Dinis, 6ºB
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Os Irmãos Grimm



Nascidos em Hanau, Jacob Grimm em 1785 e Wilhelm Grimm em 1786, os irmãos Grimm estudaram Direito junto ao seu pai, mas começaram a  dedicar-se integralmente à literatura e acabaram por deixar a advocacia de lado. No ano de 1830, ambos ingressaram numa universidade alemã como professores. Estudiosos incessantes do idioma alemão, atuaram em campos como História e Filologia, porém, a grande marca dos Grimm era sua excelência narrativa.
       
Um ano marcante para os irmãos Grimm foi 1837, quando demonstraram ideias contestadoras em relação ao rei da Alemanha e foram expulsos da Universidade de Göttingen com mais  cinco professores. Quatro anos mais tarde, a Universidade de Berlim convidou-os para assumirem cargos de professores novamente. Os dois viveram nesta cidade até seus últimos dias, sendo que Wilhelm veio a falecer em 1859 e Jacob em 1863. Reconhecidos no mundo inteiro pela qualidade dos contos que produziram desde o começo do século XIX, os irmãos Grimm afirmavam que escreviam, apenas durante à noite, as histórias que escutavam de camponeses, amigos e parentes durante o dia. Uma das primeiras perguntas feitas quando se estuda o trabalho dos Grimm é a seguinte: por que motivo eles compilavam tantos contos? Estudiosos, os irmãos Grimm sabiam que os primeiros povos transmitiram oralmente as suas histórias, passando a tradição de pai para filho, de geração para geração. 

Ana Filipa, 6ºA